A MORTE É CONSIDERADA UM FIM OU UM COMEÇO?


▲Por quê a maioria das pessoas temem a morte?

A morte sempre se manifesta como um monstro horrendo aos olhos do homem. Só de pensar muito nisso, esquecemos a doçura da vida.

As pessoas não só temem a morte, como também odeiam a palavra cemitério. Assim, decoram os túmulos com o objetivo de esquecer a natureza da morte.

Na literatura, expressões como "o monstro da morte", "as garras da morte" e "o sopro da morte", são dominantes.

Quando as pessoas mencionam o nome de uma pessoa morta, elas usam eufemismos como "aquele que não está mais aqui", "aquele que está entre sete montanhas", "aquele á quem a poeira dá vida", a fim de criar uma parede entre a pessoa com quem está conversando e a memória da pessoa morta.

Agora vamos analizar as raízes desse medo entre os seres humanos. Por que algumas pessoas têm uma visão diferente da morte e por que elas não a temem? E por que elas consideram a morte uma honra?

Nós lemos nos livros de historia que enquanto um grupo de pessoas procurava pelos prazeres da vida, outro grupo se empenhava em participar de guerras santas e riam quando encontravam a morte. Ás vezes, alguns reclamavam de já ter vivido muito e enquanto outros estavam na expectativa de um dia reencontrar a sua amada. Hoje, também podemos testemunhar esse fenômeno na batalha entre o bem e o mal, onde participam várias dessas pessoas que recebem muito bem a idéia do martírio.

A razão verdadeira por trás desse medo:

Uma análise desse tipo de medo mostra que duas razões estão por trás desse sentimento:

1. Uma interpretação da morte como extinção

Os seres humanos sempre fogem da inexistência: eles fogem da doença porque isso significa falta de boa saúde; têm medo da escuridão, porque isso significa falta de luz. Eles temem a pobreza, porque isso significa a destruição da riqueza.

O homem às vezes teme uma casa vazia ou um deserto onde não possa enxergar nada por perto. Mas, por vezes temem uma casa vazia e um deserto vazio. Por quê? Porque ninguém está lá! Eles ainda temem uma pessoa morta. Eles não estão preparados para passar a noite em um quarto com uma pessoa morta enquanto que, quando a pessoa estava viva, eles não temiam.

Agora, vamos ver por que os seres humanos temem a não-existência e o não-ser. A razão é clara. A existência é tecida à existência. Está familiarizado com o ser. Ser nunca é familiar com o não-ser. Assim, nossa alienação com o não-ser é completamente natural.

Se nós acreditamos e sabemos que a morte é o fim de tudo e assumirmos que com a morte tudo termina, temos o direito de temê-la e até mesmo nos assustarmos terrivelmente com amenção da palavra. Por quê? Porque a morte vai nos tirar tudo.

Mas se acreditarmos que a morte é o começo de uma vida nova e eterna, não teremos medo, ao contrário, parabenizaremos aqueles que, que com dignidade e notabilidade, movem-se na direção dela.

Sabemos de um grupo que não interpreta como aniquilação e não-ser e eles não negariam a vida após a morte, mas, apesar disso, eles têm muito medo da morte.